Starkbierzeit: aquele festival da cerveja de Munique do qual nunca ouviu falar

Certamente que já ouviu falar do Oktoberfest, aquele festival em que, durante uns gloriosos dias de Outono, a cidade de Munique se transforma numa confusão total, movida a cerveja e salsichas bratwurst. Todos os anos, no final de Setembro, os nossos voos para Memmingen (a oeste de Munique) enchem-se de hedonistas, que se deslocam até à cidade para se juntarem a mais de 6 milhões (sim, seis milhões) de outros amantes da cerveja e de festa, cujo objectivo é empanturrarem-se da melhor cerveja alemã e salsichas até caírem para o lado.

 

Faz todo o sentido que haja um ano de intervalo entre cada um destes enormes festivais da cerveja. Estive lá uma vez e acho que a minha ressaca durou onze meses. Por isso, percebo perfeitamente que Munique leve algum tempo para recuperar entre festivais.

 

No entanto, caros bebedores empedernidos de cerveja, fiquem a saber que não precisam de pendurar as vossas lederhosen e deixá-las ficar a apanhar pó no canto do guarda-roupa durante um ano inteiro, até ao próximo grande festival de cerveja em Munique. É que há um pequeno e desconhecido festival de cerveja na cidade, que acontece todos os anos em Março, e que vale a pena visitar... 

Starkbierzeit

A sua “estrela polar” durante o Starkbierzeit. Créditos da imagem: Adrian Valenzuela no Flickr

Pense neste festival como o irmão mais pequeno e mais bêbedo do Oktoberfest. Porquê mais pequeno? Porque sim. Trata-se de uma espécie de Oktoberfest para os habitantes locais, durante o qual estes podem desfrutar da sua cidade e das suas cervejas locais, sem terem de aturar milhões de turistas de fim-de-semana por toda a parte. As filas nas cervejarias são mais pequenas, as ruas estão mais vazias, o ambiente é mais tranquilo. O que é crucial é que os preços são mais baixos. Poderá encontrar alojamento mais barato e, além disso, as cervejas são cerca de 3 a 4€ mais baratas do que no Oktoberfest.

 

Porquê mais bêbedo? Porque “starkbierzeit” quer dizer “temporada da cerveja forte”. Por isso, embora não se possa comparar com a bebedeira em massa do Oktoberfest, o que pode ser uma coisa boa para alguns, é certo que são servidas algumas das melhores cervejas bávaras que também fazem com que fique bêbedo/a mais depressa. Para que tenha uma ideia: para uma starkbier ser considerada uma starkbier, tem de ter no mínimo 7,5% de álcool.

 

O melhor do Starkbierzeit é a sua história. Esta cerveja potente começou por ser fermentada por monges - homens do clero, pois claro - para os manter fortes durante a Quaresma, altura em que costumavam jejuar durante 40 dias e noites. Por isso, vamos já esclarecer uma coisa: estes monges fermentavam bebidas alcoólicas extremamente fortes para os ajudar a lidar com os seus estômagos vazios. Tenho de ser sincera: isto vai contra o conselho de forrar bem o estômago antes de beber que ouvi durante toda a minha vida, mas quem sou eu para questionar a divina sapiência destes homens de Deus?

Contemplai o Salvador. Créditos da imagem: Seph Swain no Flickr

Os monges inventaram vários nomes para estas cervejas, tais como “Cerveja Abençoada pelo Pai” e o “O Santo Óleo de São Francisco”, até finalmente se terem decidido pelo simples nome de “Salvator” (Salvador). Tenho de dizer que, entre estes senhores e os homens do clero da Abadia de Buckfast [em Devon, no Reino Unido], com a sua produção de vinho tónico tipo combustível para foguetões, estou a começar a ter um outro tipo de respeito por esta escolha de vida...

Contemplai o Salvador. Créditos da imagem: Seph Swain no Flickr

 

Seja como for, voltemos então ao festival. A primeira coisa a fazer ali é provar quantidades generosas de starkbier. A maior parte das marcas mais populares vem das quatro principais cervejeiras da cidade: Paulaner, Augustiner, Unions e Löwenbräu. No entanto, mesmo que venha ao festival apenas pela cerveja, vai definitivamente apaixonar-se pelos encantos bávaros, em exposição durante todo o festival. Não me estou a referir apenas aos generosos peitos das fraulein envergando vestidos drindl. Há concursos de transporte de cerveja, de corte de madeira e de levantamento de pedra, concebidos para exibir a força bávara. Se isto dito assim agora parece engraçado, imagine depois de beber um par de cervejas de 9%.

 

Apesar de a starkbier ter a alcunha de “pão líquido”, vai precisar de comer alguma coisa, se não quiser acabar numa desgraça. O restaurante Paulaner am Nockherberg é um bom sítio para se deliciar com comida realmente tradicional, contando também com uma enorme cervejaria, para o/a ajudar a entrar no espírito do festival. Para além disso, posso dizer-lhe, com conhecimento de causa, que as salsichas bratwusts e os pretzels são a melhor comida para absorver esse álcool todo, para além de serem uma forma muito barata de se alimentar.

 

É certo que o Starkbierzeit não tem a grandiosidade ou a loucura do Oktoberfest, por isso não fique à espera de encontrar parques de diversão e tendas gigantes. No entanto, se quiser viver a experiência de um festival de cerveja em Munique como se fosse de lá e gastar menos enquanto o faz, este é o festival certo para si. Se também não consegue aguentar mais seis meses até ao começo do grande festival, o Starkbierzeit é então a paragem ideal para si.

 

Voos para Munique

 

- Dee Murray